gototopgototop

Os Três textos mais lidos do Presidente Mao Tsetung

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
Como parte de um compromisso em auxiliar no impulsionamento da luta dos estudantes brasileiros, bem como em divulgar a ideologia científica do proletariado, reproduzimos em nosso sítio os “Três artigos permanentes” e também o editorial do “Diário do Exército Popular de Libertação”, escrito em dezembro de 1966, que analiza a importância dos “3 textos” para os revolucionários.

Os três artigos permanentes (“Servir ao Povo”, “Em Memória de Norman Bethune” e “O Velho que Removeu as Montanhas”) foram largamente estudados em um momento chave para a Revolução Chinesa: nos momentos em que se iniciavam a Grande Revolução Cultural Proletária, que impediu por dez anos a restauração capitalista na China Popular.

Estava em jogo para o conjunto do povo chinês (operários, camponeses, estudantes, intelectuais, etc.) transformar a vontade de se chegar ao comunismo em decisão para cumprir as tarefas demandadas no novo momento político que atravessava o país. Revolucionarizar sua ideologia, expulsar as ideias atrasadas, guardar-se da arrogância, transformar a si mesmo para poder servir completamente ao povo e à luta pela emancipação de toda a Humanidade.

Neste movimento de estudar a ideologia científica do proletariado, o marxismo-leninismo-pensamento mao tsetung (como era conhecido o maoísmo à época), para cumprir as novas tarefas que a revolução necessitava, forjou-se dezenas de milhares de sucessores do proletariado. A juventude contribuiu enormemente para mobilizar as massas de operários e camponeses para seguir no caminho de continuar a revolução, derrotando com as posições atrasadas dos revisionistas e burgueses encastelados no Partido Comunista e no Estado.

No que toca a nós, estudantes revolucionários brasileiros, também temos uma grandiosa tarefa a cumprir: propagandear e agitar as massas de estudantes em torno da necessidade da Revolução de Nova Democracia!

E, assim como os jovens Guardas Vermelhos chineses, só teremos êxitos se transformarmos nossa concepção de mundo, entendendo que somos uma força motriz desta revolução e, ao mesmo tempo, seu alvo! Derrotando as ideias erradas e travar de maneira consciente uma revolução dentro de si, tendo em vistas as grandiosas tarefas que são reservadas à juventude e ao povo brasileiro na sua luta por derrotar as três montanhas que o oprimem, o latifúndio, a grande burguesia e o imperialismo.

Publicamos abaixo o editorial do “Diário do Exército Popular de Libertação” e, no link para download, os livreto “Os Três textos mais lidos do Presidente Mao Tsetung” que compreende também os textos “Perseverar no estilo de vida simples e luta dura. Manter estreita ligação com as massas” e “Contra o liberalismo”.

DOWNLOAD



Os três artigos permanentes: Máximas para os revolucionários




(Editorial do Diário do Exército Popular de Libertação, 3 de dezembro de 1966).



As três brilhantes, obras do Presidente Mao, “Servir o povo”, “Em Memória de Norman Bethune” e “O velho que removeu as montanhas”, são cálida e afetuosamente qualificadas pelos revolucionários como os “três artigos permanentes. São o estudo obrigatório de todos os que se dedicam à revolução proletária e servem à causa do povo: são máximas para os revolucionários.

Só quando os quadros em todos os níveis levem a dianteira ao estudar verdadeiramente bem estes três artigos e se faça mais revolucionária a ideologia do homem, surgirá uma nova situação no estudo das obras do Presidente Mao em nosso exército e a construção de nosso exército no que se refere à revolucionarização alcançará um novo nível. Este é o elo chave para que o movimento de massas destinado ao estudo e aplicação das obras do Presidente Mao de maneira viva entre a uma nova fase.

Os três artigos permanentes nos ensinam a ter o espírito de entrega total à libertação do povo e de trabalhar em tudo pelos interesses do povo, o espírito de completa dedicação aos demais sem a menor preocupação por si mesmo. Nos ensinam a ter o espírito de nos unir com as massas e de ser resolutos, não temer a nenhum sacrifício e superar toda a dificuldade para conquistar a vitória. Nos ensinam a ter espírito de responsabilidade para com o povo, de não temer a crítica e atrever-se a persistir na verdade e a corrigir os erros. Numa palavra, nos exigem o estabelecimento da concepção de mundo proletária, comunista. De servir de todo o coração o povo chinês e a todos os povos do mundo.

O invencível Pensamento Mao Tsetung [hoje maoísmo] e os brilhantes ensinamentos contidos nos “três artigos permanentes podem ser comparados com a luz do sol e a chuva oportuna que ajudam a crescer os brotos de novos combatentes revolucionários. Assim foi no ano passado e, hoje, no novo período da revolução e construção socialistas, tem adquirido um significado particularmente importante. Iluminados por sua brilhante luz têm surgido e estão formando-se dezenas de milhares de sucessores do proletariado, gente nova, comunista, que se dedica por inteiro ao interesse púbico, à revolução e ao povo.

A transformação da concepção do mundo é uma questão fundamental. Para estudar e dominar o Pensamento Mao Tsetung [hoje maoísmo], deve-se começar pelo estudo do “Os Três artigos permanentes e a transformação de sua própria concepção do mundo. Sem este correto ponto de partida, correta posição e correta concepção do mundo, é impossível apreender e dominar realmente as teorias, políticas e métodos do Presidente Mao.

Ao fazer mais revolucionária sua ideologia e transformar sua concepção de mundo, cada quadro deve ver-se a si mesmo numa perspectiva correta e assumir uma atividade correta para si mesmo.

Como pode-se converter num verdadeiro comunista e num verdadeiro combatente comunista? Um requisito é sentir carinho pelo Presidente Mao e acreditar firmemente no marxismo-leninismo-pensamento Mao Tsetung [hoje maoísmo]. Outro requisito é ter confiança nas massas e apoiar-se nelas. Existe, todavia outro requisito e é o de ter uma correta atitude para si mesmo. Expressando brevemente deve-se atuar conforme os cinco requisitos formulados pelo Presidente Mao aos sucessores da causa revolucionária do proletariado.

Destes, o primeiro é ser um autêntico marxista-leninista. Quanto ao segundo, terceiro e quarto requisitos, isto é: servir sinceramente à imensa maioria das massas populares, unir-se com a imensa maioria para trabalhar com ela, aplicar o centralismo democrático e seguir a linha de massas, etc., tudo isto está relacionado com a correta atitude que se tome para as massas. O quinto requisito, ser modesto e prudente, guardar-se da arrogância e a precipitação, estar penetrado do espírito autocrítico e ser valente para corrigir as deficiências e erros no trabalho, é um problema que diz respeito à correta atitude que se adota para si mesmo. Ser capaz ou não de ter uma correta atitude para si mesmo é um assunto chave que determina se se pode aprender bem ou não “os três artigos permanentes e fazer mais revolucionária sua ideologia.

O Presidente Mao assinalou que no curso da construção da sociedade socialista, todos devem transformar-se a si mesmos. Inclusive quem tem uma maior compreensão do marxismo e se mantem comparativamente firme na posição proletária, devem continuar aprendendo”.

Como deve mirar-se a si mesmo cada um de nossos quadros? Deve mirar-se a si mesmo desde o ponto de vista de um se divide em dois. Pode ter boas qualidades, porém seguramente terá alguns defeitos. Não deve considerar-se infalível. Deve compreender que a transformação da concepção de mundo não é algo que possa ser completado de uma vez e para sempre. Enquanto existam as classes e a luta de classes na sociedade, prosseguirá na mente das pessoas a luta entre as duas concepções de mundo. Portanto, cada um de nós enfrenta o problema de erradicar a concepção burguesa do mundo e de estabelecer a proletária. Este assunto de transformar a própria ideologia é importante tanto para os novos como para os velhos camaradas, tanto para os que ocupam postos altos como para os que se desempenham em postos menores. Ainda mais, quanto maior é a responsabilidade, mais importante é a transformação e maior é a necessidade de transformar-se a consciência e ser estrito consigo. Qualquer um que pense que não existem contradições em seu pensamento e que não necessita transformar-se está mantendo um ponto de vista metafísico em extremo prejuízo.

Na luta entre as concepções proletária e burguesa do mundo, o núcleo é a luta entre o conceito de trabalhar pelo público e o de trabalhar pelo privado. À medida que se aprofunda a Grande Revolução Cultural Proletária, esta luta se torna cada vez mais intensa e mais ampla, até que comprometa a todos. Trabalha sinceramente pelo povo e para a coletividade ou trabalha só para si mesmo e seu pequeno círculo? Deseja ser aluno das massas e um servidor do povo ou é um senhor que se coloca por cima das massas? Leva uma vida simples e trabalha arduamente ou se sente satisfeito em uma alta posição se deixando dominar pelo desejo de comodidade? Assume com valor as tarefas pesadas ou escolhe as leves e deixa as pesadas para outros? Está pleno de entusiasmo e vitalidade ou está perdendo sua militância revolucionária e caindo na apatia? Se atreve a sacrificar-se pela revolução ou defende a “filosofia da sobrevivência”?, etc. Todas estas questões representam o conflito entre os interesses públicos e os pessoais, entre as duas concepções do mundo e entre o Pensamento Mao Tsetung e a ideologia revisionista. Não é efetivo que todo quadro deve responder e resolver estas questões que se apresentam amiúde?

Qualquer que seja sua posição, sua experiência na revolução, ou sua idade, cada um de nossos quadros deve considerar-se a si mesmo como uma força motriz da revolução, e ao mesmo tempo como um alvo dela; portanto deve travar conscientemente uma revolução em si mesmo. Deve desenvolver plenamente suas boas qualidades a fim de entregar-se por completo à revolução. Deve também travar uma luta contra seus defeitos a fim de adaptar-se às exigências da revolução. Na batalha por transformar sua alma, deve ser um mando combatente que conduz no assalto da cidadela inimiga, não um covarde cheio de dúvidas e temores. Deve ser um materialista intrépido e consequente que não teme ser ferido, nem perder prestígio, nem revelar seus pensamentos, nem esquadrinhar seu coração, nem que se afronte sua “dignidade” pessoal, nem teme transformar a velha ordem existente; só desta maneira pode libertar-se completamente do “eu”.

Os quadros em todos os níveis não só devem fazer a revolução em si mesmos senão que devem acolher a ajuda de outros para realizá-la. Instamos aos quadros a ir às massas, a estudar “os três artigos permanentes junto com elas, intercambiar reciprocamente o que têm aprendido e, juntos, erradicar o conceito de trabalhar pelos interesses pessoais e estabelecer o predomínio do conceito de trabalhar pelos interesses públicos. Deve colocar-se entre as massas, aprender constantemente delas e com a ajuda e supervisão das massas, transformar seriamente sua concepção do mundo.

O Presidente Mao disse: Para ninguém resulta difícil fazer uma coisa de proveito. O difícil é fazer coisas de proveito para toda a vida sem fazer jamais nada mal”. Ler os três artigos permanentes é bastante fácil, porém não o é pôr verdadeiramente em prática o que eles ensinam. Pô-los em prática durante toda sua vida é ainda mais difícil. Ante “os três artigos permanentes todos são alunos e sempre o serão. “Os três artigos permanentes são máximas para os revolucionários. Devem ser estudados diariamente, todo o ano e sempre. Cada um deve utilizá-los sempre como critério para medir-se a si mesmo, deve fazer-se de acordo com eles estritas exigências e guiar-se por eles na prática. Só desta maneira podem os novos camaradas amadurecer rapidamente e os camaradas antigos manter sua integridade revolucionária até o fim de seus dias e conservar sempre seu vigor revolucionário.





 

RVI